Luz e Cor

De Cartola

Edição feita às 22h40min de 24 de maio de 2013 por Cartola (Discussão | contribs)
(dif) ← Versão anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Este material está em constante evolução. Caso não encontre o que procura aqui ou tenha outras dúvidas ou críticas entre em contato pelo email: franciscoelima@gmail.com

Luz e Cor

Tirar fotografias é dominar a utilização de uma câmera fotográfica, analisar as cores e controlar a luz refletida pelo tema que, ao atravessar a lente de sua máquina, forma imagens em um material sensível que é o sensor.

Agora não esqueça que toda técnica tem que vir inspirada por poesia e muito suor para se transformar em arte.

Se você pretende se tornar um bom fotógrafo procure exercitar diariamente esse ofício, nem sempre com máquina e acessórios... mas treinando seu olho, que é seu principal instrumento. Observe a luz, as cores, a forma dos objetos, os movimentos, o contrastes dos assuntos, detalhes, expressões.

Sem luz os olhos humanos não podem observar nem cor, nem forma, nem espaço ou movimento; na realidade ela é um pré-requisito para quase todas as atividades humanas e é indispensável para a fotografia, afinal, "foto grafar" vem do grego, e significa escrever com a luz.

Luz e cor são como tijolo e cimento na construção da estrutura da imagem: estão intimamente ligados e não existem um sem o outro na fotografia.

A luz tem influência direta sobre nosso estado emocional, sendo a contra parte visual do calor e, em conjunto com as cores, funcionam como geradoras de sensações e emoções, como prazer, agitação, medo ou relaxamento. O excesso de iluminação por exemplo pode causar irritação em algumas pessoas. A ausência total de luz pode provocar medo ou pânico.

O azul, se for claro, nos lembra o céu, caso seja radiante podemos associar com um dia de verão e talvez o prazer de um bom banho de mar. Se for escuro associamos com a noite, que para alguns pode lembrar descanso e tranquilidade e, para outros, medo. O verde pode lembrar a mata, o frescor do vento nas folhas. O vermelho pode lembrar o calor do fogo. Se for escuro, sangue, que nos lembra dor ou até mesmo a morte. São tantas associações que essa listagem pode ser infinita. Ao se transformar em um bom fotógrafo, você vai descobrir que seu ofício é interpretar o mundo em termos de luz e cor e traduzir para os outros em termos de imagens as emoções provocadas.

Sugestão:

  • Passe a observar no seu dia-a-dia a luz e as cores de tudo que circunda você e perceba a influência deles sobre seu estado emocional e o das outras pessoas.
  • Procure atuar sobre a iluminação dos ambientes, reduzindo ou aumentando a intensidade da luz (se tiver um dimer, ótimo... se não use camadas de papel vegetal sobre um abajur, por exemplo). Com algumas lâmpadas coloridas ou usando papel de seda (amarelo, verde, vermelho e azul por exemplo) brinque com a iluminação observando as sensações que isso provoca em você e nos outros. Se quiser, faça uma lista das situações que você observar.
  • Divirta-se!

Fonte e Objeto

Para se estudar a luz em termos fotográficos devemos separar fonte e objeto.
Vamos começar estudando os tipos de fontes de luz mais comuns.

  • Natural

- luz do sol - tipo de iluminação que varia o com o local (atmosfera), horário, altitude, clima...

- A luz da lua - nas fotos de natureza não deve ser esquecida é na verdade reflexo da luz do sol . Nas fotos urbanas quase sempre está acompanhada de luzes artificiais.

  • Artificial

- luz incandescente (tungstênio), fluorescente (luz fria), flash, luz de vela, lanternas, faróis etc...(ou seja, qualquer fonte de luz que não o Sol ou a Lua...)

No dia a dia o que encontramos é uma combinação de vários tipos de iluminação nas cenas a serem fotografadas.

Tecnicamente os objetos fotografados podem ser classificados como :

- luminosos: quando são eles próprios fontes de luz
exemplo: os astros sol e lua; sinais luminosos, lâmpadas, velas, faróis, etc...

- Iluminados: quando a luz de uma fonte luminosa cai sobre eles ou seja
tudo que existe sobre a terra e que não é luminoso.

Você já se deu conta que vivemos cercados por uma infinidade de objetos sem luz e que na maior parte do tempo contamos com uma única fonte de luz que está a mais ou menos cento e dois milhões de quilômetros de distância?

Como vimos, a luz é a ferramenta principal da fotografia e é por isso que devemos entender que os tipos de luz que existem e controlar a iluminação sobre o assunto sendo fotografado.

O contraste surge da diferença de reflexão de luz em um mesmo assunto:

As áreas com diferenças de iluminação, isto é, partes com muita reflexão de luz – ou muito claras – e partes com pouca reflexão – ou muito escuras resultarão em fotos muito contrastadas. Portanto observe com cuidado, a maneira pela qual o assunto está refletindo a luz. Os objetos polidos e brilhantes produzem reflexos que podem comprometer a qualidade da foto.

Pratique

  • Antes de colocar a memória na máquina e sair fotografando treine seu olho para os vários tipos de iluminação, armando objetos sobre uma mesa e trabalhando com fontes simples de luz.
  • Uma ou duas lanternas num quarto escuro pode ser um bom começo..
  • Você pode usar espelhos e pedaços de isopor branco como rebatedores.
  • Em princípio só observe.
  • Estude cuidadosamente os vários efeitos produzidos pela reflexão da luz ;
  • Mude a posição do assunto e das fontes de luz até conseguir efeitos diferenciados.

Você estará treinando seu olho para as sutilezas da iluminação.
Caminhe pela cidade observando a iluminação do sol, da rua e dos ambientes.

Estude a luz diariamente, você estará aprimorando sua sensibilidade.

Tipos de luz natural de acordo com o horário

05:00 até 07:00:
• Antes de o sol nascer: observe a suavidade da iluminação e a quase falta de contraste, um efeito “flou"

07:00 até 08:30 :
Horário nobre para fotos !!!
• o sol ainda está próximo ao horizonte e isso causa um efeito dramático. As cores adquiram uma tonalidade “quente”. O contraste é grande, Observe as cenas com sol frontal , ou seja, “contra luz”.

08:30 até 10:30 :
bom horário!
• fotos em geral. A luz solar incide sob um ângulo de 45 graus sobre tudo garantindo uma iluminação ideal.

Horário ideal para fotos em geral

11:30 até 14:00
Pior horário para fotografar com luz natural. Evite! • contraste é muito alto as sombras são mortas e altas luzes ofuscantes.

14:00 até 17:00 : • As condições de iluminação começam a melhorar novamente, a iluminação pode ser melhorada com utilização de rebatedores lateral ou contra luz.

17:00 até pôr do sol : 2a chance : horário nobre

  • luz rasante dramatiza as cenas, define volumes ideais para fotos de natureza e arquitetura urbana. Tom quente. Horário nobre.

Lusco Fusco • mistura de luz natural com luz artificial urbana: • Existe aqui uma brecha de aproximadamente quinze minutos que para muitos profissionais é o melhor horário para fotografar: é quando o sol ainda não se pôs completamente e as luzes artificiais de uma cidade começam a ser acesas.
• Isso produz efeitos especiais traduzidos em cores inusitadas.

Noturnas: • existem vários tipos de iluminação urbana,. Lembre-se de observar a lua que funciona como um grande rebatedor da luz do sol !

Ferramentas pessoais
Anúncio